Ao visitar o jardim do Yamanashi, repare na cerejeira que a chefe Arilma de Jesus fez questão de plantar por lá. A razão? A árvore é uma das mais tradicionais do Japão e tem um significado muito especial para os orientais.
Segundo os japoneses, a cerejeira, ou Sakura, representa a beleza, o tempo curto em que vivemos, as nossas emoções e transições. No Japão, o assunto é levado tão a sério que há pesquisas para calcular o momento da chegada das cerejeiras e festivais para apreciar as pétalas rosadas, que invadem parques, clubes, templos e ruas.
Lendas para explicar a origem da cerejeira no Japão também não faltam. Uma delas diz que a árvore teria surgido após a princesa Konohana Sakuya Hime ter caído do céu no monte Fuji, e se transformado em uma das flores mais belas do país. Outro conto se refere ao tempo curto de florescimento da cerejeira (a planta só floresce, em média, 30 dias por ano), esse tempo seria comparado a vida dos samurais, guerreiros que morriam cedo para defender seus povos.
Ter a cerejeira no restaurante Yamanashi para Arilma é trazer um pouco da beleza da cultura oriental para o Brasil. “Cuido com muita atenção da cerejeira no jardim do Yamanashi. Geralmente, os clientes se encantam pela árvore e perguntam se é pêssego, por não ser um tipo tão conhecido por aqui”, diz a chefe. Então já sabe: quando vier ao Yamanashi, não deixe de passar do nosso jardim!

One comment on “Sakura: o significado das cerejeiras no Japão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *